Imagem de destaque do post Como as cores da estação influenciam na construção da imagem

Como as cores da estação influenciam na construção da imagem

Leia o post da Ecole e descubra como as cores da estação influenciam na construção de uma imagem pessoal ou profissional!

Você sabia que as cores da estação podem influenciar na construção da imagem?

Toda cor possui características de temperatura, valor e intensidade que conferem alguns efeitos de comunicação.

Sabemos que as cores quentes, por exemplo, têm efeito aproximativo e de movimento, ao passo que as cores frias comunicam distanciamento e uma certa passividade. 

As cores claras são informais e joviais, enquanto as cores escuras são mais austeras e formais.

Por fim, os matizes suaves carregam um ar de serenidade e ponderação, enquanto os intensos são ousados e impulsivos.

Quando pensamos nas cores da estação devemos considerar que cada uma das estações do método sazonal expandido tem suas características próprias de temperatura, profundidade e saturação.

Portanto, cada cartela de cores correspondente terá seus efeitos na imagem, seja pessoal ou profissional.

No vídeo abaixo, a Diretora da Ecole Brasil, Vandressa Pretto, esclarece os principais pontos sobre o uso de cores no dia a dia:

Em geral, as estações do verão, que são de cores neutras frias e frias, de profundidade clara a média e de saturação suave, impactam na construção de uma imagem levemente jovial, equilibrada, refinada e com certa discrição.

Tudo isso graças às características de suas cores.

É claro que há variações entre os verões. O verão claro, por exemplo, é bem mais juvenil em termos de cartela em relação ao verão suave, uma vez que o primeiro tem cores afins com a primavera clara, enquanto o último é mais próximo do outono suave.

As cores mais representativas do verão claro estão na primeira fileira horizontal, do verão frio na segunda fileira e do verão suave na última.

Falemos, então, dos outonos. São estações de cores neutras quentes e quentes, de profundidade média a escura e de saturação significativamente opaca.

A imagem, para quem pertence à essas estações, é influenciada por suas cores mais aconchegantes, maduras, um pouco dinâmicas em vista de sua temperatura, mas com um quê conservador, por conta da baixa intensidade.

De todos eles, o outono quente certamente é o que confere efeito mais dinâmico, o suave é o mais aconchegante e o escuro o mais amadurecido. 

As cores mais representativas do outono suave estão na primeira fileira horizontal, do outono quente na fileira do meio e do outono escuro na última fileira.

Os invernos consistem nas estações mais instigantes, justamente porque são elas que carregam, junto com o alto contraste peculiar, efeitos opostos.

Apesar do claro distanciamento que suas cores neutras frias e frias mais escurecidas provocam, há uma ousadia fashion na intensidade das cores invernais que costuma agradar bastante quem gosta de inovação.

A sofisticação dessas estações é nítida como a vivacidade de suas cores e isso tem grande valia para a construção de uma imagem com tal fim.

Mas é importante observar: o inverno brilhante é o menos sofisticado de todos, porém o mais fashionista, ao passo que o inverno escuro impera nesse quesito.

As cores mais representativas do inverno escuro estão na primeira fileira horizontal, as cores do inverno frio na segunda fileira e do inverno brilhante na última.

Por fim, mas não menos importante, observemos as primaveras, de cores alegres por excelência, neutras quentes e quentes, geralmente de valor médio e intensas.

Elas são as mais animadas do sazonal expandido, as que melhor comunicam energia, jovialidade e sensualidade em termos de efeito das cores, em maior grau na estação primavera brilhante, e em grau mais atenuado na estação primavera clara.

É difícil não notar um look primaveril, que tem certamente muito magnetismo, e tudo isso pode ser aferido à imagem de quem possui a coloração pessoal característica de uma dessas estações.

As cores mais representativas da primavera brilhante estão na primeira fileira horizontal, da primavera quente na fileira do meio e da primavera clara na última fileira.

É fato, então, que as cores da estação têm efeitos de comunicação diversos.

No entanto, as cores por si só não compõem um look completo.

É preciso considerar uma série de outros elementos de design que, conjugados com as cores, também causam impactos na construção da nossa imagem pessoal e profissional.

O uso das harmonias cromáticas e acromáticas, a personalização da cartela de cores pelas cores de objetivos, essência e estilo, as escolhas dos tecidos e suas texturas, as estampas, a modelagem das peças, os tipos e tamanhos dos acessórios, os tipos de calçados, seus bicos e saltos, as bolsas, o tipo de maquiagem e de penteado, como os efeitos das linhas do visagismo vão intervir na construção dos arquétipos dessa imagem. Tudo isso deve ser levado em conta.

E ainda bem, pois é por causa dessa diversidade de elementos a serem trabalhados que podemos atingir os objetivos de imagem, conversar com os estilos e as necessidades morfológicas de nossos clientes, ainda que as cores de sua cartela não colaborem tanto para isso!

A construção da imagem profissional e o uso de cores da estação

Vejamos um exemplo. Vamos supor que uma cliente harmoniza com a estação verão claro, que tem cores bastante casuais, que comunicam acessibilidade e um ar juvenil.

Ela, no entanto, deseja uma imagem de credibilidade, pois ela está em início de carreira e, mesmo tendo conquistado um cargo de coordenação, sente que a sua pouca idade não impõe respeito frente à sua equipe.

Ainda assim, é uma cliente de uma área criativa, atuante no marketing, que precisa comunicar tal competência, além de demonstrar dinamismo e uma certa proximidade.

Essa cliente é de uma personalidade de estilo contemporânea e artística, gosta de informação de moda em seus looks, mas teme parecer imatura em vista do modo como costuma se vestir, sempre muito colorido e um tanto quanto “carregado de informação”.

Essa é também uma cliente que se preocupa em manter uma boa aparência de sua pele e pretende usar mais a sua cartela no ambiente de trabalho, deixando suas cores de essência para outras ocasiões.

Em relação à sua morfologia, ela pretende manter o equilíbrio de sua silhueta, porém com um pouco mais de volume, pois comumente se sente muito magra.

As cores neutras frias de sua estação não têm tanto efeito aproximativo, o que corrobora com o seu objetivo, muito embora se distanciam do dinamismo necessário para a sua imagem.

Isso, entretanto, pode ser conquistado se aplicamos uma harmonia tríade no seu styling. Essa mesma harmonia auxilia na questão do volume almejado pela cliente.

As cores claras e juvenis de sua cartela não colaboram com a sua necessidade de comunicar credibilidade e maturidade, é possível investir em peças de alfaiataria com cortes mais retos.

Até poderíamos aplicar outras cores que não a da sua cartela nesse caso, mas ela deseja segui-la no trabalho. Mantendo-a, então, podemos sugerir peças de alfaiataria coloridas, mantendo a conexão com sua personalidade moderna e criativa, afim com a moda.

Ademais, a modelagem levemente ampla dessas peças e as cores claras vão auxiliar no volume almejado para a sua silhueta.

Também pode-se usar textura em seu look, mas de maneira ponderada, e isso é feito através da blusa e da bolsa. Ambas conferem o efeito aproximativo, porém de menor impacto.

Os cabelos em comprimento na altura dos ombros aferem mais maturidade à sua composição imagética (cores, imagens e símbolos que traduzem um significado), a linha inclinada da franja reforça sua habilidade em ser dinâmica.

Ondas leves no penteado conferem uma certa maleabilidade à sua aparência, assim como as linhas curvas discretas de seus brincos e óculos escuros. Sandálias mais casuais arrematam o look, sem forçar a maturidade que a cliente almeja transmitir.

Foto: Google Images

As cores da estação podem, então, influenciar a imagem de cada cliente, sem dúvidas. Mas seus efeitos podem ser reforçados ou não através de outros elementos de design.

E é assim que uma consultora de imagem consegue imprimir um trabalho tão artesanal: para cada caso, uma análise qualitativa e profunda, capaz de erguer uma arquitetura de imagem complexa e inteiramente personalizada.

Texto: Professora Luiza Magalhães Oliveira

A Ecole Brasil é uma escola de cursos e formações na área de imagem pessoal, psicologia, morfologia, visagismo e empreendedorismo! Entre em contato e entenda nosso propósito inovador!