Imagem de destaque do post 7 tipos de tecidos para aplicar em sua composição de look

7 tipos de tecidos para aplicar em sua composição de look

Você sabe o que é preciso para compor o look ideal? Confira os tipos de tecidos e como eles podem contribuir para a composição do seu visual.

Profissionais da imagem e do varejo de moda precisam ter conhecimento profundo sobre o universo dos têxteis para prestar atendimentos qualificados e de excelência para seus clientes.

É fundamental que saibam orientar quanto às fibras disponíveis no mercado, os efeitos que diferentes tipos de tecidos têm sob o corpo e a própria imagem, como combiná-los e seus diversos benefícios com as personalidades de estilo.

Quando falamos em moda, não podemos negar o peso e a importância dos tecidos. São eles que dão o caimento perfeito às peças e garantem a adequação das roupas para determinadas ocasiões — juntamente com a modelagem e caimentos das peças, além dos acessórios que compõem o look.

Você sabia, por exemplo, que o linho é considerado um dos tecidos mais antigos do mundo? A fibra foi descoberta há mais de 8.000 a.C, conforme registros históricos e era intensamente usada pelos egípcios e não é por acaso.

Além de ser um excelente isolante térmico, o linho tem alta durabilidade, não forma bolinhas e ainda é capaz de resistir à ação bacteriana.

Quem associa o linho aquela cor natural, neutra e bem rústica pode ir desfazendo esse conceito. Esse tipo de tecido vem sendo amplamente usado no mundo da moda em versões coloridas e cheias de personalidade, e voltou com força total nas tendências fashion mais recentes.

Para conferir dicas de como usar cada tecido e em quais ocasiões, continue a leitura!

7 tipos de tecidos e como usar cada um deles

  1. Linho para um look alinhadinho

Esse tecido de fibra natural é super maleável, confortável e clássico. O linho é um dos tecidos preferidos dos habitantes de regiões com climas quentes, por absorver mais umidade que o algodão, deixando uma sensação de frescor na pele.

Por conta de sua origem vegetal, ele também é mais resistente à deterioração natural da ação de bactérias e fungos. Ele é confortável e dá origem a peças com caimento elegante. É conhecido por sua utilização em blazers e calças.

As peças feitas com o tecido, combinado ou não a outras fibras, possuem caimento mais solto e compõem looks que vão do trabalho à balada, e são perfeitos para as altas temperaturas tropicais do verão brasileiro.

O linho pode ser usado por qualquer pessoa, desde a mulher com curvas generosas até a mais magrinha. Nossas preferidas são as peças de alfaiataria que dão um toque arrumadinho e elegante ao visual do dia-a-dia.

Para a noite, prefira o linho em tons mais vibrantes e com decotes generosos em versões cheias de detalhes que seguram o look por si só, como essas opções lindas que selecionamos:

  1. Crepe para leveza e elegância

Mais um entre os vários tipos de tecidos é o crepe, com tom de formalidade, aspecto granulado, mas bastante leve e fluido.

Esse tecido possui brilho e dá estrutura a peças bem elegantes, indicadas para ocasiões desde jantares, opções de looks para o trabalho ou eventos noturnos.

Para aliar a elegância natural do tecido e seu poder de gerar peças bem estruturadas, prefira os macacões. Não há erro quanto o quesito é arrasar unindo essas duas combinações incríveis.

  1. Span para visuais espetaculares

Esse tecido não tem restrições: é para toda ocasião, para qualquer estilo e estação.

Formado por 88% Poliéster, o span é um tipo de crepe um pouco mais grosso só que mais fresh e leve. Apesar de ser um tecido fino, ele consegue dar estrutura e firmeza para os looks.

Esse tecido é formado por fibras sintéticas, então não é tão fresquinho quanto o linho, por exemplo; mas se comporta bem no verão, principalmente se aliado a decotes e recortes.

  1. Neoprene para looks estruturados

Não inventaram tecido mais amado que o neoprene. Ele não marca o corpo, as gordurinhas indesejadas nem a lingerie escolhida.

Além disso, ele não amassa pois é um tecido sintético que estica e volta a sua forma original sem amarrotar, além disso tem um caimento maravilhoso e possui elasticidade, vai se moldando ao corpo.

Por esses motivos, é um tecido muito indicado para tubinhos (que geralmente são bem justos e com esse tecido conseguem ser confortáveis), para saias e vestidos rodados, pois garante estrutura e volume.

Para quais ocasiões ele é indicado? Para aquelas em que você quiser arrasar! O neoprene é democrático e tanto em suas versões lisas como estampadas, garante uma beleza sem igual aos looks.

Amamos os modelos cheios de recortes e estruturados, como vestidos comprimento midi que ganham um volume bonito sem aumentar as medidas e saias harmoniosas. We love neoprene!

  1. Silk para transparência e sensualidade

Tecido leve em fibras sintéticas 100% poliéster, com suave transparência e com certa fluidez. Ideal para modelagens soltinhas e para looks incríveis que exalam sensualidade justamente por revelar a pele por baixo do tecido, e vem conquistando as fashionistas e as ruas.

E se a ideia é realmente arrasar dentro das tendências, porque não unir o silk transparente com o plissado? Sucesso e beleza na certa! Mas lembre-se, o silk é uma fibra sintética, portanto, é um tecido que ajuda a reter calor apesar de fino.

Crie looks incríveis com sobreposição, com efeitos de lingeries com rendas e alças strappy bra, abuse da ousadia e chame a atenção por onde passar.

Quanto a ocasião, se adequa a vários ambientes, mas é um pouco ousado demais para um look do dia-a-dia ou para o trabalho, então vale usar do bom senso.

  1. Fluity para fluidez

Sabe aquele tecido geladinho, com toque macio? Esse é o fluity  — uma malha superfina, fabricada com poliamida, microfibra e lycra, com muita fluidez e elasticidade. Sua superfície é bem compacta com visual moderno.

É um produto que por possuir um caimento que não forma volume, pode ser usado drapeado, ou justo. Ele é geralmente usado em roupas de moda fitness, mas ganhou aplicação em peças mais finas e elegantes.

  1. Jeans — o cool que nunca falha

O jeans nunca sai de moda! Esse tecido é um clássico e o grande queridinho de qualquer ser humano. Afinal, quem não tem uma calça jeans?

Ele é formado pelo denim, algodão tramado e enrolado, cujos fios são tingidos de índigo, seguido por um processo de foulardagem — sistema de impregnação de substâncias químicas têxteis nos tecidos — e oxidação ao ar, responsáveis pela intensidade do azul no tecido. Ele pode passar ainda por inúmeros processos para ganhar outras colorações, desgastes, rasgados, puídos, efeitos e lavagens.

O jeans tem desempenhado um papel central na maioria das décadas da moda desde a Segunda Guerra Mundial.

Os jovens rebeldes dos filmes deram seu primeiro impulso ao jeans na década de 1950, e na década de 1960, os hippies fortaleceram a conexão entre rebelião e o jeans.

Mas na década de 70, o tecido perdeu impulso para o poliéster e só voltou a acelerar em meados dos anos 80. Desde então, o jeans não parou mais de influenciar a moda, e não importa em qual década nós nos inspiramos, o jeans é parte dela e das tendências.

Como não amar um tecido que é durável, graças a tecnologia atual é super confortável, é democrático, lindo e constrói looks desde os mais despojados até os mais compostos?

Não há restrições para esse tipo de tecido, ele pode ser usado em qualquer ocasião, de acordo com sua lavagem e a modelagem da peça de roupa. Para o verão, temos essa opção de jeans delavê, mais leve, fino e com essa lavagem incrível.

Existem uma infinidade de tipos de tecidos de roupas, peculiaridades em sua composição e também utilização dentro do mundo da moda e na confecção de roupas.

E lembre-se, o que vale na hora de escolher o look certo para cada ocasião vai desde o tecido, o corte até o fato de você se sentir bem com aquela composição.